Onde
Atuamos

Conservação Ambiental

Conservação ambiental-19.png
  • Restauração Florestal e ecossistêmica

  • Monitoramento ambiental

  • Fauna e flora

  • Recursos Hídricos

Educação Ambiental

Educação ambiental-24.png

Primeira Infância

O processo de educação ambiental com as crianças mostra-se muito eficaz, mas deve ser constantemente ajustado, renovado e discutido, levando em consideração as faixas etárias dos estudantes. Trazer a educação ambiental para a primeira infância é contribuir de maneira significativa para a mudança de concepções de uma sociedade em torno das questões ambientais. Todo o processo de aprendizado para essa faixa etária, deve ser sempre planejado e voltado para atividades lúdicas, que provoquem o imaginário das crianças. Por isso é muito utilizado a figura de animais, histórias e mascotes, que sempre funcionam na sensibilização dos pequenos. É importante também fazer com que eles se sintam inseridos no meio ambiente, contando sobre situações do seu dia a dia, sobre suas rotinas em casa e no ambiente escolar.

 

Ensino Médio e Fundamental

A sensibilização de jovens com relação a importância do ambiente é feita em UCs, com resultados positivos na formação do cidadão. O ASA (Ação Socioambiental) dá escala a esta atividade com a sensibilização de jovens estudantes do ensino fundamental e médio com a metodologia Sharing Nature. São utilizados fluxos de aprendizado, denominado "Aprendizado Sequencial" e desenvolver a complexas relações humanas com o meio. Nos inspiramos na proposta de trabalho de ‘Vivências com a Natureza’ abordado realidades globais e locais, além de problematizar questões ambientais.

Jovens e adultos (orientação/formação profissional para geração de renda)

Planejamento Territorial e Gestão

Palnejamento territorial-20.png

Inteligência Geoespacial (SIG)

Dentro das áreas de atuação da ASA utilizamos inteligência geoespacial, técnica que permite representar a realidade do planeta na palma da mão para facilitar na tomada de decisão para  conservação. Praticamos a inteligência espacial através da utilização de diversas ferramentas: sistemas de informação geográfica (SIG); imagens de satélite e sensoriamento remoto; mapeamento e monitoramento por pilotagem de drones; cartografia digital; sistemas de posicionamento global (GPS). Assim, além de contar com inteligência espacial dentro dos nossos projetos, oferecemos serviços de mapeamento, monitoramento, análises, modelagens, criação de maquetes, mapeamentos participativos, uso de inteligência espacial no ensino e educação ambiental, cursos de capacitação para uso escolar e em projetos ambientais, elaboração de estudos e relatórios que precisem da dimensão espacial, o onde, para dar as respostas necessárias.

 

Regularização ambientalPlanejamento de ações de regularização ambiental

A recuperação e conservação de áreas sensíveis em importantes ecossistemas no país são fundamentais para a biodiversidade brasileira. É este o objetivo da regularização ambiental proposta pelas leis vigentes. Atuamos com o apoio com o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o planejamento da adequação de imóveis rurais frente aos passivos ambientais existentes. Com isso o objetivo é a implementação de projetos ambientais que promovam a recuperação, recomposição, regeneração e/ou compensação.

 

Adequação ambiental O passo seguinte da regularização ambiental

A regularização ambiental é uma obrigatoriedade, mas a adequação é o cumprimento de um compromisso legal aplicando conceitos de conservação que possam contribuir para a manutenção e recuperação de ecossistemas afetados e ameaçados de forma eficaz e estratégica. O apoio técnico dado pelo Instituto de Ação sócio Ambiental nas comunidades tem por objetivo fortalecer o tripé renda/produção – conservação – educação. Dessa forma a sociedade se torna protagonista e precursora de uma das demandas mais necessárias do século, a recuperação ambiental.

 

Planejamento estratégico para a conservação/análise multicritério

Para colocar em prática lições de sustentabilidade e conservação é necessário estratégias que tornem tais ações eficazes. As análises multicritério permitem que sejam avaliadas características específicas da paisagem para então praticar metodologias mais adequadas para a implementação de um projeto. Assim é possível obter resultados mais assertivos.

Plano de manejo e diagnóstico de uso público

Os instrumentos de planejamento e gestão são necessários para implementação das UCs. O conhecimento dos pontos fortes e fracos, a definição de estratégias, a construção de procedimentos e a criação de planos de ação das áreas protegidas, são questões essenciais para o funcionamento das Unidades de Conservação. O Instituto ASA tem profissionais capacitados e com experiência na execução dos seguintes documentos de planejamento e gestão como Plano de Manejo, diagnóstico de uso público e plano de negócios e sustentabilidade para RPPNs. Seguimos diferentes roteiros metodológicos estipulados pelos órgãos ambientais, da esfera federal e estadual.

Plano de negócios para RPPNsPlano de negócios e sustentabilidade de RPPN

O plano de negócios e sustentabilidade tem como objetivo demonstrar ao proprietário de uma RPPN, a situação econômico-financeira em que a UC se encontra. O modelo de negócio permite identificar todas as possibilidades de ter retorno com esta categoria de unidade de conservação através de ações associadas a conservação. Com isso, a ASA na figura da construção do plano de negócios e sustentabilidade está imbuída em auxiliar o proprietário da RPPN a manter a bela iniciativa de proteção, na qual o proprietário se propôs no ato de sua criação.

 

Implantação de Soluções Baseadas em Natureza (SBN)

Soluções baseadas na natureza (SBN) são ações para proteger, administrar de forma sustentável e restaurar ecossistemas naturais. Com isso, a equipe do ASA oferece tais soluções através de ações como reflorestamento, restauração de paisagem, entre outros.  SBNs estão dentro das estratégias que visam o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU nos seguintes objetivos: #6: água potável e saneamento, #11: cidades e comunidades sustentáveis, #13: ação contra a mudança global do clima e #15: vida silvestre

Dentro do seu portifólio de projetos a ASA já vêm realizando projetos que utilizam SBN. Projetos que obtiveram êxito e reconhecidos pelas comunidades atendidas, pelos parceiros, legando benefícios dentro dos territórios.

Capacitações

Capacitações-21.png
  • Elaboração e projetos socioambientais

  • Planejamento estratégico Participativo

  • Compliance no terceiro setor

Agricultura Sustentável

Agricultura sustentável-22.png
  • Agroecologia

  • Boas Práticas Agrícolas/transição agroecológica

  • Alfabetização agroecológica/descolonização

Comunicação

Comunicação-23.png

A comunicação da sustentabilidade se faz usando diferentes canais e linguagens, adequando-os aos seus diferentes públicos, para informá-los a respeito de posturas e práticas em sustentabilidade. A utilização dessa dimensão da comunicação em sustentabilidade visa disseminar o que se tem feito, por que, para quem, onde e como, com os objetivos de agregar valor à imagem e marcas, gerar empatia e fortalecer a reputação.

 

Lidar com a sustentabilidade empresarial requer muita responsabilidade, entendimento do negócio e envolvimento pessoal. Hoje, ao trabalhar com comunicação para a sustentabilidade é preciso trazer os temas para uma linguagem mais acessível em tudo aquilo que for necessário comunicar, e ter como desafio, informar a ponto de provocar mudanças pessoais, empresariais e até planetárias, por meio de processos de comunicação que se equilibrem nos pilares econômico, social e ambiental.

O desenvolvimento sustentável é aquele capaz de permitir a satisfação das necessidades da geração presente sem comprometer a satisfação das necessidades e a sobrevivência das gerações futuras.